Home   Biografia   Diário do Vereador   Fazendo Leis   Na Mídia   Vídeos   Agenda   Perguntas Frequentes   Fale Conosco

Diário do Vereador


Voltar

13/08/2020
Projeto que prevê transparência ativa de dados segue para sanção do prefeito Bruno Covas

O meu Projeto de Lei 255/2020 foi aprovado em segunda votação no plenário da Câmara Municipal, na noite desta quarta-feira (12), e agora segue para sanção do prefeito Bruno Covas (PSDB). O PL propõe a transparência ativa de dados, em linguagem simples, por parte do poder público durante situação de emergência e estado de calamidade pública decorrentes de doenças contagiosas, como é o caso da pandemia do novo coronavírus.

O projeto prevê a centralização de todas as informações relevantes em um só local, aumentando a transparência e facilitando o acesso à informação por parte da população. A Prefeitura de São Paulo já disponibiliza uma série de informações sobre como a gestão da crise sanitária, mas o PL amplia ainda mais a quantidade delas, além de concentrar tudo em um só portal digital.

Entre as informações que teriam que ser tornadas públicas, e que ainda não o são, estão dados sobre:


- O número de casos suspeitos, confirmados e recuperados da doença, desagregados por regiões e distritos do Município;
- A lista de hospitais e outras unidades da rede de saúde municipal e o respectivo número de casos suspeitos, em tratamento e recuperados atendidos por cada um deles;
- A quantidade de insumos da área da saúde, como Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e ventiladores mecânicos no caso de doenças contagiosas que gerem insuficiência respiratória e outros que sejam necessários, em estoque e em processo de aquisição para a rede pública de saúde municipal;
- A lista da rede de laboratórios e hospitais autorizados a realizar testes para diagnóstico da doença, bem como a quantidade e resultados dos testes realizados; a quantidade de testes adquiridos, realizados e respectivos resultados, bem como em estoque e em processo de aquisição pela rede pública municipal de saúde;
- O número de cerimônias de sepultamento realizadas diariamente; o número de certidões de óbito expedidas cuja causa da morte seja atribuída ou esteja relacionada à doença contagiosa.